sábado, 14 de novembro de 2009

História "factual" e História "interpretada"


Os históriadores, desde Homero com a Iliada e a Odisseia, narraram os acontecimentos históricos os descrevendo, é através deles que temos o prazer de estudar a História.
No século XX o corrupto "marxismo cultural" introduziu o "materialismo histórico" no ensino de História e com ele a alegação de que a história "burguesa" era mentirosa (Homero era burguês para esses inúteis...), de que a história "burguesa" escrevia a história de forma a favorece-la, e que, a história deveria ser "interpretada", e claro, quem deveria direcionar essa "interpretação" era o marxismo corrupto.
Vamos comentar alguns aspectos dessa maledicência marxista.


Se pegarmos um livro de História da primeira metade do século XX, vamos verificar que eles não apenas descrevem um fato histórico.
Eles, qdo necessário, colocam as principais CAUSAS, narram o episódio baseados em PROVAS DOCUMENTAIS, e colocam as CONSEQUÊNCIAS desse fato histórico.
E claro, informam quais foram os PERSONAGENS envolvidos e suas biografias.

É a forma menos parcial possível de se descrever a historia.
Esta é uma forma imparcial de descrever o fato histórico, uma vez que o historiador não coloca a opinião dele a respeito do fato.

O historiador fornece toda a informação sobre o fato histórico mas ele não se dá ao direito de "interpretar" tal fato, o que seria algo PERNICIOSO, pq cada pessoa, de posse dos fatos factuais do acontecido, comprovadas por documentos, tem a capacidade de interpretar esse fato histórico com a sua própria cabeça.
Em nome da liberdade de pensamento nenhuma pessoa deve se submeter a "interpretação" ideológica da História feita pelos estúpidos marxistas.

A "interpretação" marxista de fatos históricos é uma das coisas mais INÚTEIS que existem nesta área !
Porque já se sabe de antemão qual vai ser a "interpretação" que o marxista vai fazer !
Ele vai encontrar uma forma de dizer que o fato histórico foi causado por LUTA DE CLASSES.
Uma vez q qq outra conclusão que ele chegasse, iria contradizer o "materialismo histórico", e isso seria sacrilégio.

E tb o "historiador" marxista não vai dar nenhuma importância para os personagens envolvidos, para o marxismo eles foram mero acaso.
A estúpida intenção do marxismo, que vem de Hegel, de dar a História um "espírito", transformá-la em uma "entidade com vontade própria" é uma louca concepção de mentes dementes...

A História ficou no passado, está morta, é como um nosso ente querido que morre, nunca mais volta nem se comunica mais conosco, tanto para ele como para a história, a única coisa que podemos fazer é mostrar fotos, cartas, escritos, documentos, que possam das uma ideia dele para quem não o conheceu... a História tb é apenas isso, um relato do passado baseado em documentos verdadeiros.

A história é traçada no presente, um indivíduo apenas, pode mudar o curso da história... uma maluco matou John Lenon, e isso mudou o curso da História.
Porém, Paul não morreu, e continuou influindo na história da música.
Um nordestino retirante, semi analfabeto, veio para São Paulo e se tornou presidente do Brasil, quem iria prever que isso poderia acontecer ?
Uma peça quebrou no carro de Ayrton Senna, e ele morreu, e isso mudou a História da Formula Um.
Assim é feita a história com personagens talentosos e acontecimentos aleatórios, com derrotas e vitórias, com esforço e luta - e não existe nada que a determine.


Querer dar a História um "espirito" como Hegel fez, ou um determinismo intencional como o estúpido marxismo fez, é algo que apenas mentes dementes fazem.
Ser "determinista" para com o que já aconteceu, por exemplo dizer que se não tivesse existido Napoleão outro ser humano teria feito o mesmo que ele fez, não tem sentido, é trapaça, ninguém jamais conseguirá provar tal suposição.
Se essa tolice existisse seria possível prever o futuro, porque se condições históricas do presente - determinam - o aparecimento de uma dado personagem histórico, então seria faxil prever o seu surgimento !

Mas, é claro, o marxismo "histórico" só "prevê" o passado, e nas vezes em que tentou prever o futuro - errou grosseiramente.

A descrição de fatos históricos podem ser em parte modificados pelos narradores, isto não tem como evitar, mas, o fato em si, não vai poder ser modificado.
Os portugueses chegaram no Brasil, tomaram posse dele e o colonizaram, esse é o fato histórico que ninguém vai mudar.

E a forma marxista de "interpretar" a História, não resolve o problema, é trocar 6 por meia dúzia, uma vez que marxistas tb alteram os fatos históricos, de forma muito mais acintosa, para que se encaixem na sua ideologia cega da "luta de classes".


Os ingleses sempre usaram e usam até hj o método "factual" para descrever a história, e uma coisa que os ingleses sabem é história !
Por exemplo no Museu Britânico, entre milhões de peças (provas) históricas, lá está a Pedra de Roseta.
Sobre a História em torno dela não existe necessidade de "interpretação".
Napoleão, foi conquistar o Egito dos faraós, e levou com ele historiadores e linguistas, e eles encontraram a pedra, e nela tem um mesmo texto escrito em grego e em hieróglifos, e com essa informação eles conseguiram decifrar a escrita egípcia !
Que porcaria de "interpretação" marxista isso necessita para ser entendido ?
Talvez os imbecis marxistas possam dizer que existia luta de classes no Egito, entre gregos e egípcios, por causa dos dois textos...
E sobre esse fato existem milhares de textos, quem quiser se aprofundar pode fazer isso a hora que quiser, e pode tb montar na própria cabeça os sonhos interpretativos que mais lhe agradarem.


Uma coisa que já a algum tempo marxistas propagam é que o Brasil não foi descoberto por Cabral.
E ficam fuçando para ver se encontram alguma coisa que faça o q eles dizem ter sentido...
Mas, tal coisa não tem nenhuma boa intenção, tem apenas a intenção de provar q a história é "mentirosa" e que a história deles é q é certa.

Mas isso é apenas coisa de mentes dementes, Cabral veio ao Brasil, e foi a primeira vez que tal viagem foi documentada oficialmente, mesmo que tenham existido outros q aqui vieram, isso não altera o desenrolar do relato da história, e vai apenas ser mais uma informação a ser acrescentada ao fato.

E essa é uma das mais nobres virtudes humanas, sonhar, imaginar, ter liberdade para pensar com a própria cabeça, sem precisar jamais que um estúpido marxista venha nos querer dizer qual é a "interpretação" correta dos fatos históricos !


Texto complementar.

Marx não foi historiador, foi socialista-comunista

O que marxistas atuais, os que assumem que são, e os que não sabem são, não conseguem ver, é que Marx não era um historiador.
Marx foi um ativista socialista-comunista.
Marx fundou a Internacional Socialista e nela passou toda a vida com sua gangue socialista a instigar a revolução socialista no mundo.
Tudo que Marx escreveu tinha um único objetivo - a vitória da sua ideologia do "socialismo cientifico".

Marx não inventou o "materialismo histórico" para estudar história, ele o inventou para justificar a sua ideologia da "luta de classes".

Depois do fracasso das previsões de Marx na Primeira Guerra Mundial, qdo os proletários contrariaram Marx e mostraram que tinham pátria sim, os corruptos do "marxismo cultural" transformaram a ideologia em "estudo de história", transformaram Marx em historiador, sociólogo, economista, dentre outras coisas...
E dai para frente os agentes do marxismo cultural se infiltraram nas universidades e começaram a atuar na corrupção visando a destruição da sociedade ocidental.

História quem estudou a fundo foi Hegel.
Materialismo quem teorizou foi Feuerbach.
O que Marx fez foi pegar um e outro e adaptar ao que ele precisava para sua ideologia.

O materialismo histórico não pode explicar a história, uma vez que ele determina que tudo depende das "forças produtivas".
E que delas tudo é gerado.
As "relações de produção", estado, direito, leis, sociedade, filosofia, tudo vem do modo de produção, das forças produtivas para o marxismo.
Então, já está definido.
Qualquer outra interpretação irá contra isso !
Se forem dar importância para Napoleão, para os grandes homens, para a luta por poder entre imperadores e nações, então a história não mais será em função das forças produtivas, mas sim, em função dos grandes homens !
E isso os cegos seguidores do marxismo jamais farão !

O que lhes resta ?
Resta apenas dizer como Engels disse q Napoleão foi obra do acaso e que todos os grandes homens tb são obras do acaso...
E resta tentar mudar todos as narrativas da história para que se encaixem na porcaria ideológica marxista.

E é isso que temos, nada mais.





***


Comunidade no Orkut
"Marx é inquestionável !?"

http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=47930640



***


Se você gostou do que viu neste Blog, você pode visitar meus outros blogs !
Por favor, acesse o link abaixo onde estarão os links e os nomes dos Blogs.

http://shameusblogs.blogspot.com/

Obrigado pela visita !


***


Início da contagem de visitas em 01-10-2010.





Free Hit Counter